Jardim cheiroso e florido o ano inteiro

Escolher as plantas e manter os cuidados corretos já aumentam (e muito!) as chances de conquistar um jardim lindo e saudável, como você sempre sonhou. As quatro estações do ano têm as suas diferenças e peculiaridades, mas com certeza o inverno demanda uma atenção redobrada, já que as temperaturas baixas fazem com que as plantas, assim como nós, tentem se proteger das agressões do clima. Muitas hibernam, perdem folhas e, com isso, acabam ficando mais frágeis. Mas calma! Isso tem solução. Veja as dicas que reunimos para você manter suas plantas incríveis sempre.

Cuidado ao regar

As plantas possuem mecanismos de adaptação, como todos os seres vivos. No inverno, com o sol mais fraco, elas procuram reter mais água e com isso as folhas ficam mais fechadas ou criam pelos para evitar a perda de líquido. Se regadas em excesso elas não conseguem se defender fazendo com que as raízes apodreçam, por isso é importante regar com parcimônia.

De olho na poda

A poda é um dos cuidados mais importantes que podemos ter com nosso jardim. Folhas e flores secas devem sempre ser retiradas, isso evita a proliferação de fungos. Árvores e plantas de grande porte devem ser podadas durante a primavera, isso evita que elas fiquem secas nos dias mais frios. É também nesse momento que você pode usar toda a sua criatividade para criar belas esculturas, principalmente se tiver as ferramentas certas. Veja aqui a nossa linha completa de podadores e motosserras.

Não esqueça de adubar

O ideal é que o jardim seja adubado duas vezes ao ano, de preferência nos meses que antecedem o inverno e o verão. Para isso você pode fazer o seu próprio composto orgânico usando cascas de frutas, folhas caídas de árvores e restos de alimentos.

Grama mais verde

Molhar a grama sem excessos e nas horas mais frescas do dia, como pela manhã ou ao fim da tarde, garante um gramado visualmente saudável e bonito. A frequência correta varia de acordo com a localização da sua grama: se estiver na sombra, uma vez por semana; no sol, duas vezes na semana. Veja nossos cortadores de grama.

Cultive uma horta

Como criar um jardim moderno usando plantas comestíveis e ervas

Juntas e misturadas

Nós precisamos cumprir o isolamento social, mas as plantas não. Espécies que requerem os mesmos cuidados, como quantidade de água, luz ou sombra, podem coabitar o mesmo canteiro ou vaso. Além de possibilitar em visual diferente e repleto de tons e cores, unir as plantas ainda faz com que você exercite seus dons na montagem de arranjos e com que as espécies possam estar presentes em mais lugares da casa.

Se você sempre quis ter uma horta, mas nunca colocou em prática o projeto, este é o momento. E não precisa ser nada muito grande ou complexo, uma floreira ou até mesmo vasos já são suficientes para cultivar cebolinha, salsinha, manjericão e garantir temperos frescos e aromáticos. Em bandejas de frios ou de pães e bolos (rasas), é possível ainda cultivar os micro verdes , hortaliças ultrajovens que são muito nutritivas e têm grande apelo estético.

-Produza seu próprio adubo

O adubo é o alimento das plantas, e produzi-lo em casa também é uma boa pedida. Neste caso, a dica de Carol Costa é deixar um pote sempre à mão na cozinha e guardar nele cascas de frutas e legumes, de ovos, borra de café e talos, entre outros restos vegetais. Quando ele estiver cheio, bata tudo no liquidificador com o mínimo de água possível. Depois de batido, aplique a mistura diretamente sobre a terra dos vasos e canteiros (o líquido não pode ser armazenado), na chamada adubação laminar, e proteja a área com palha ou folhas secas. Isso evita o aparecimento de moscas e mosquitos.”

Reflorestamento: o que você precisa saber

reflorestamento é a técnica de formar novas florestas em áreas que já tiveram florestas e, por algum motivo, como a ação do homem ou fenômenos naturais, não possuem mais.

Em outras palavras:

reflorestamento é a atividade de formar uma nova floresta em uma área em que foi desmatada.

O reflorestamento é realizado em áreas degradadas, que não possuem mais capacidade de regeneração natural da vegetação nativa, ou na implantação de florestas comerciais em áreas onde antes havia florestas nativas.

Neste sentido, o Brasil é um país de extensão continental, mundialmente reconhecido pelas suas áreas de florestas, em especial, a Floresta Amazônica.

No entanto, em função da acentuada degradação ambiental e do desmatamento, algumas áreas de florestas não possuem mais a habilidade para se restabelecerem naturalmente.

Desta forma, o reflorestamento se torna uma opção bastante relevante para a recuperação da floreta nativa.

Atualmente, as principais formas de degradação das florestas são:

  • Desmatamento, para venda de madeira;
  • Expansão de áreas agrícolas e de pecuária;
  • Queimadas, intencionais ou não; e
  • Erosão do solo, principalmente em estágios mais avançados.

Podemos dizer então que:

O reflorestamento é uma intervenção ambiental com o objetivo de restabelecer a vegetação arbórea, por meio da introdução de espécies nativas ou exóticas. O reflorestamento ocorre como uma complementação a um sistema florestal degradado, ou ainda estabelecendo novos plantios em áreas completamente desmatadas.